O que é Blockchain

Atualizado: 30 de Dez de 2019


ENTENDA O QUE É BLOCKCHAIN

O Blockchain é a base de todas as criptomoedas e sem ele, a Bitcoin não existiria (se você não sabe o que é Bitcoin, pode ver aqui).

É um assunto bastante técnico, com várias palavras incomuns, portanto, tentaremos explicar da melhor forma para que você entenda o que é, como funciona, para que serve e tudo o que você precisa saber sobre Blockchain.

O QUE É BLOCKCHAIN

Blockchain é basicamente um livro-razão mundial que contém registros e dados confiáveis, pois todos são validados antes de compor um novo bloco. É tão seguro que até ganhou um apelido: “protocolo de confiança”. Este livro-razão é:

  • Descentralizado, ou seja, não há ninguém que o regulamenta ou o controla;

  • Expansível: basta ir validando os dados e registros;

  • Protegido por criptografia avançada, impedindo que os dados e registros sejam deletados, revisados ou modificados.

O que são os blocos do Blockchain?

Este banco de dados universal tem dois tipos de registros:

  1. Transações individuais;

  2. Blocos (que é o que dá nome à tecnologia)

Cada transação individual que é executada, é validada e registrada em um bloco. Quando o bloco está completo, é anexado à cadeia de blocos - Blockchain. Esses blocos são sempre anexados em ordem cronológica e não podem mais ser apagados ou modificados. Ou seja, no nosso desenho:

  • BLOCO 1 é o que possui os registros de transações mais antigo;

  • BLOCO 4 é o bloco completo mais recente;

  • BLOCO 5 ainda não está completo. Apenas quando tiver todas as transações é que será assinado e então anexado à cadeia.

O bloco origem é o estado inicial do sistema. Nele há as regras de como o livro-razão deverá funcionar e é completamente codificado.

O que é Hash?

Veja que entre cada bloco no desenho há um HASH. O hash é uma chave encriptografada, mas para nós, vale saber apenas que o hash nada mais é do que uma assinatura. É a última informação de cada bloco, pois este só é assinado quando fica completo. Essa assinatura liga este novo bloco ao bloco anterior e ao próximo. Algumas das informações que contém em um hash:

  • Data e hora;

  • Quantas transações estão validadas no bloco;

  • Número do bloco atual e do próximo.

COMO O BLOCKCHAIN FUNCIONA?

Esta tecnologia que se tornou tão famosa é composto por: Rede peer-to-peer e um banco de dados. Acompanhe o raciocínio para você entender como isso funciona:

Rede Peer-to-peer – P2P

A rede P2P une todos os computadores num único local. É uma estrutura de usuários compartilhando tarefas, arquivos, trabalho, operações, etc. Ela tem esse nome porque funciona entre pares (peer): um usuário X se torna parceiro de um usuário Y, sem a necessidade de um intermediador. Todos os usuários possuem os mesmos privilégios e influência.

Cada computador é considerado um “nó” da rede – no mundo das criptomoedas, você irá ouvir falar bastante de “nodes”, que são exatamente os nós da rede, ou seja, os computadores/ usuários. Curiosidade: dentro da rede Dash, que possui uma criptomoeda de mesmo nome, existem também os masternodes, que você pode saber o que é clicando aqui.

A imagem acima retrata dois ambientes: o primeiro possui um servidor, ou seja, uma rede centralizada. O segundo, é um peer-to-peer, com a descentralização das informações.

Na prática é assim: quando uma nova informação chega na rede, todos os computadores (ou nós, ou nodes), a recebem também. Embora todos os nodes estejam conectados, todas as informações são encriptadas, tornando impossível rastreá-las.

Descentralização do banco de dados

Este banco de dados descentralizado tem tudo a ver com o que acabamos de aprender sobre a rede P2P. Como todos estão conectados, todos possuem as mesmas informações, desde o primeiro bloco.

Se um node entra na rede, automaticamente as informações são todas copiadas e entregues a ele. E se um outro node sair, todos os outros usuários já possuem uma cópia de todas os dados compartilhados. Isso tudo é excelente para que não haja um ponto de falha na rede.

Vantagens/Oportunidades e Desvantagens/Desafios do Blockchain

Risco de contraparte eliminado, pois não existe um intermediador entre as negociações entre duas partes.

Por ser uma tecnologia nova, há desafios para diminuir o tempo das transações e validação de dados. Além de que o limite de dados inseridos numa blockchain é fundamental para que seu uso seja aceito de forma ampla;

Usuários possuem controle total sobre seus dados e transações;

Embora ajude a poupar tempo e dinheiro entre as transações, há um alto custo inicial;

Todas as transações são executadas assim como o protocolo determina, eliminando a necessidade de supervisão;

Por não haver uma entidade regulamentadora, nem terceiros supervisionando a rede, pode haver grande resistência dos bancos e outras entidades financeiras aceitarem o uso global da Blockchain;

O custo de uma transação é menor, pois não são necessárias as taxas para um intermediador ou uma entidade regulamentadora;

Embora seja um dos sistemas mais seguros, com criptografia avançada e impossibilidade de rastrear informações, ainda há problemas de segurança cibernética que devem ser resolvidos e reforçados antes que a população mundial confie seus dados na rede;

Resistência a ataques: a rede é descentralizada, então os dados estão protegidos em cada nó. Não há um ponto de falha ou alvo para ataque;

A tecnologia por trás da Blockchain é muito diferente da realidade no mundo hoje. Para que se torne plena, seria necessária uma adequação de todos os sistemas do mundo. Ou seja, para a Blockchain ser adotada, haveria a necessidade de um período de transição global;

Para compor os blocos, as transações devem ser validadas, por isso, toda informação é completa, verdadeira, precisa e está sempre disponível para os usuários da rede;

Além de um período de transição de sistemas, seria necessária também uma revolução na cultura. É um serviço completamente descentralizado, onde a participação de cada node seria essencial;

Ambiente limpo e organizado: dentro de uma blockchain, só existe um único banco de dados, onde tudo é organizado por ordem cronológica sem chance de alterações;

A mineração, ou validação dos dados da rede requer grande poder computacional e consumo de energia elétrica. O que nos mostra uma nova ameaça ambiental e separação daqueles que possuem recursos técnicos e computacionais (mineradores) dos usuários comuns.

Veja o que é mineração neste post.

Velocidade na transação: você já deve estar acostumado com a demora que as transferências entre bancos pode demorar, especialmente em feriados ou fora do horário comercial. Com a blockchain, as transações são feitas em minutos, 24/7;

Ainda haverá o uso da Blockchain de forma e em ambientes incríveis, pois existe uma infinidade de aplicações desta tecnologia na vida real, uma vez que qualquer documento ou bem possa ser traduzido para código e ser inserido no livro-razão.

Se você quer aprender mais, assine nossa newsletter no topo da página!

Com três e-mails descomplicados sobre Bitcoin, você saberá mais que 99% das pessoas! E se você quer entrar para o mundo das criptomoedas, veja nosso canal no YouTube.

Qualquer dúvida ou sugestão, deixe nos comentários ou na página Pergunte o que quiser, que eu farei o melhor para responder em até 24 horas.

Este Post foi escrito com muito amor em São Paulo!

#Blockchain

0 visualização

CNPJ: 37.932.004/0001-18

Rua Conceição, 233, sala 916. Centro.

Campinas, São Paulo - Brasil

contato@aprendersobrebitcoin.com