O McDonald's está lançando uma criptomoeda? Conheça a Mac Coin!

Atualizado: 31 de Dez de 2019


Queridos amigos e leitores do site Aprender sobre Bitcoin, este post foi escrito com muito carinho para esclarecer as notícias sobre a moeda do McDonald's, a Mac Coin. E já adianto: NÃO! Não é uma criptomoeda!

Se você está lendo este site e participa do meu grupo do Telegram, com certeza tem interesse em criptomoedas, mas se você chegou até esse post só porque você ama McDonald’s, não tem problema, pegue um McLanche Feliz e venha Aprender sobre Bitcoin também! A questão é que quem costuma pesquisar e está inserido no mundo cripto, pode ter visto algumas matérias sobre o McDonald’s estar lançando uma criptomoeda chamada “Mac Coin” para ser usada no mundo todo. O propósito da Mac Coin é facilitar a compra do lanche Big Mac globalmente, ou seja, se você mora aqui no Brasil e viaja lá para a Europa, não vai precisar trocar o Real por Euro para poder comer no McDonald’s de lá, basta dar sua Mac Coin! Genial, não é? Achei uma jogada de marketing bem bacana.

Mas... isso não tem nada a ver com criptomoeda! E se você pesquisar no Google “Criptomoeda do McDonald’s” ou estiver em grupos nas redes sociais sobre o mundo cripto, com certeza vai ver o pessoal falando sobre isso. Amigos: de criptomoeda, a Mac Coin não tem nada!

O que é uma criptomoeda?

Vamos lá, meus amigos: uma criptomoeda é uma moeda digital cheia de criptografia. E por criptografia, entendemos que é uma forma de modificar a escrita para codifica-la. Os computadores são capazes de fazer isso muitíssimo bem, de forma que só é possível decifrar os códigos de uma moeda virtual através de muitos e muitos cálculos extremamente complexos, humanamente impossíveis. O Bitcoin foi a primeira criptomoeda a ser construída com base nessa tecnologia e funciona como dinheiro, só que digital, completamente digital, não existe uma moeda física de Bitcoin com valor de compra.

O Bitcoin só existe devido a sua tecnologia chamada Blockchain, que é um livro de registros igual aos que os contadores usam, só que também digital e criptográfico. A Blockchain armazena todos os registros da rede Bitcoin em ordem cronológica e é impossível alterar esses dados após serem validados pelos mineradores.

Através desta tecnologia, é possível criar um sistema chamado Peer-to-peer (P2P), onde uma pessoa compra, faz pagamentos ou qualquer outro tipo de transação diretamente com outra pessoa. Isso quer dizer que, não haverá terceiros mediando a negociação como existe no mundo "real", como:

  • Operadoras de cartão - MasterCard, Visa, American Express, Elo;

  • Governo - legislações do local onde você está;

  • Bancos - como o Santander, Itaú, Bradesco, Caixa Econômica;

  • Maquininhas de cartão; etc.

Todos esses terceiros podem interferir na sua compra, além de cada um somar uma pequena taxa na sua transação. Não satisfeitos, passando por tudo isso ainda haverá um tempo maior para poder executar finalmente o negócio que você está tentando. No mundo cripto, basta ter a criptomoeda, colocar o endereço para onde você quer enviá-la e pronto. Está feito, sem ninguém te controlar, estornar ou atrapalhar sua transação.

Se você quiser entender melhor sobre esse assunto de criptomoeda, então sugiro a leitura dos artigos abaixo:

O que é a Mac Coin?

"Mas Pedro, se a Mac Coin não é uma criptomoeda, então o que ela é?". Eu a vejo como um voucher, um vale lanche, nada mais. Esta campanha da Mac Coin está acontecendo para comemorar os 50 anos do Big Mac! Então a ideia do McDonald's é distribuir mais de 6,2 milhões de tokens pelo mundo, abrangendo 50 países e 14 mil restaurantes enquanto durarem os estoques. Para conseguir uma moeda Mac Coin, é preciso comprar um Big Mac em uma das lojas participantes e você ganha automaticamente um token físico. São 5 tipos diferentes de tokens e você pode utilizá-lo para comprar outro Big Mac (em qualquer outra loja que esteja participando) ou pode simplesmente colecioná-las. Cada uma das 5 moedas possui uma estampa comemorando os pontos fortes das décadas desde que o Big Mac fora lançado:

  • Anos 70: o poder das flores daquela década;

  • Anos 80: alusão à arte pop;

  • Anos 90: moeda ilustrada com formas abstratas;

  • Anos 2000: foco na tecnologia da virada do século;

  • Anos 2010: a Mac Coin chama a atenção para a evolução da comunicação.

Além disso, na face comemorativa dos 50 anos do Big Mac, há 7 idiomas diferentes, fazendo uma espécie de homenagem aos países participantes, como o árabe, inglês, indonésio, mandarim, português, francês e espanhol.

Ah! Devo alertá-los sobre o uso destas moedas: os clientes poderão fazer a troca das Mac Coins por um Big Mac até o final de 2018. As moedas começarão a serem distribuídas no dia 2 de Agosto, pois seria o dia em que Jim Delligatti, o inventor do Big Mac, completaria 100 anos!

Este post não foi nenhum tutorial para uma moeda, carteira ou exchange, mas eu queria esclarecer esta estória sobre criptomoeda. Meus leitores precisam saber desconfiar das notícias falsas ou sensacionalistas e entender o porquê da Mac Coin não ser considerada uma criptomoeda, que resumindo, seria:

  • Não possui nenhuma criptografia;

  • Nao é uma moeda digital e sim um token físico que funcionará como voucher para conseguir um Big Mac gratuito ou que servirá para coleção;

  • Não possui nenhuma tecnologia vinculada ao que hoje existe nas criptomoedas, como Blockchain, Tangle, volumes de compra e venda, mineração PoW ou PoS, nada. É só um voucher mesmo! ;)

Se você está lendo este post até agora, provavelmente seu lanche já deve estar no fim, então aproveite para aprender um pouco mais sobre criptomoedas e entre no grupo do Telegram! Lá estamos sempre mandando notícias, tendências, opiniões e tirando dúvidas. Então junte-se a nós nesta comunidade e apaixone-se por criptomoedas, afinal, amo muito tudo isso! <3 (pa ra pã pã paaan)

#Curioso

Escolha a forma de pagamento mais conveniente e clique no botão.