O que é e para que serve a rede de anonimato TOR? Como navegar na Internet sem ser identificado

Atualizado: 31 de Dez de 2019


Vocês se lembram dos meus posts sobre a Verge Currency? Aquela lá que fechou uma parceria com a Porn Hub! Se você não se lembra ou se não leu essas matérias, dê uma olhadas nesses posts:

O artigo de hoje não é sobre a Verge em si, mas sobre uma de suas características de anonimato: a utilização da rede TOR. Só que esse pode ser um texto um pouco difícil de entender, mas tentarei descomplicar ao máximo para vocês, só peço que vocês entendam antes o que é uma Blockchain.

O que é a rede TOR?

A sigla TOR significa The Onion Router, que em português é O Roteador Cebola. “Aff Pedro, o que a cebola tem a ver com isso?”. Corte uma cebola ao meio e dê uma olhada: existem várias e várias camadas dentro de uma única cebola, certo? É isso que o TOR faz: uma navegação em camadas.

O TOR é um grupo de servidores voluntários que permite que as pessoas possam manter sua segurança na Internet. Os usuários da rede TOR não se conectam diretamente na Internet, eles vão por uma sequência de túneis virtuais através de redes públicas, o que garante a privacidade de quem está navegando. Isso permite que pessoas e organizações troquem informações sem serem comprometidas. Além da função de privacidade, usando a mesma sistemática, o TOR se torna uma ferramenta que censura a censura. Isso mesmo, o TOR descarta qualquer tipo de censura, pois através dos túneis virtuais, qualquer pessoa pode acessar qualquer conteúdo bloqueado/ censurado.

Exemplos de uso da rede TOR

Para os usuários comuns, como você e eu - as pessoas usam o TOR para evitar o rastreio que os sites podem fazer, o que protege seus dados pessoais e mantém a família segura. Também utilizam TOR para acessar sites de notícias, serviços de mensagem instantânea (por exemplo o Whatsapp Web), ou qualquer outro site que seja bloqueado pelos servidores locais. Da mesma forma que os usuários podem acessar esses sites, eles também podem publicar conteúdos sem ter que revelar sua localização, ou seja, sem serem rastreados.

Além de todas essas coisas e em uma perspectiva bem diferente da que estamos falando, a rede TOR também pode ajudar no bate papo de sensibilizações, ou seja, pessoas que sofrem com alguma doença ou que já sofreram traumas, abusos sexuais e outros assuntos delicados que precisam ser conversados, só que mantendo a privacidade dos membros.

Jornalistas e Organizações não governamentais - Muitos jornalistas fazem o uso do TOR para terem uma comunicação mais segura com pessoas que fazem denúncias e com aqueles que discordam de uma política implementada no governo onde reside. O mesmo aplica-se para voluntários em ONGs: quando estão em países estrangeiros, podem se comunicar e se conectar ao seu website sem ser rastreado e sem chamar atenção das autoridades locais.

Acho que vocês já conseguiram entender que o TOR tem aplicabilidade em tudo, certo? Tanto que até os exércitos usam essa tecnologia para proteger suas inteligências e membros. O TOR é uma forma de liberdade tecnológica, de expressão e de comunicação. Imagine estar em um país onde você é proibido de se comunicar com estrangeiros, ou de acessar diversos tipos de conteúdo? Você será livre usando o TOR. Se as criptomoedas fossem proibidas no Brasil, por exemplo, todas as exchanges seriam fechadas e as que resistissem, seriam ilegais. Logo, utilizar uma exchange ilegalmente te tornaria um criminoso. Utilizar a rede TOR é uma forma de não ser pego transacionando criptomoedas na Internet, sem sair do Brasil. Mas claro, este é um cenário de exemplo.

Mantendo o anonimato

O TOR se concentra em proteger apenas o transporte de dados, portanto, o software não consegue resolver todos os problemas de anonimato, como suas informações de identificação. Então é sugerido utilizar softwares adicionais de segurança juntamente com o TOR, como um navegador que retém informações sobre a configuração do computador que você está usando para navegar na Internet. Você pode usar o navegador TOR.

E uma dica óbvia: não utilize informações pessoais reveladoras sobre sua identidade, seja inteligente! Não adianta você proteger o seu tráfego de dados sendo que você simplesmente fornece as informações necessárias para um ataque.

TOR e a deep web

Sim, o TOR foi uma peça fundamental para a criação da Silk Road - vou falar detalhadamente sobre a Silk Road em um outro post. A deep web (ou dark web) é aquela parte da Internet que você não vê: a parte mais profunda, onde acontece transação de informações pesadas relacionadas à estratégias militares, revoluções, golpes, tráfico de drogas, de pessoas, de armas… E para estar lá sem ser pego, é preciso utilizar softwares como o TOR: que te mantém anônimo.

Se você não sabe o que é Silk Road, resumo que foi um mercado na deep web responsável por movimentar milhões de dólares em tráfico de drogas. Entretanto, o crime não é a existência do software e sim o uso que as pessoas encontraram para o TOR. Infelizmente, muitas tecnologias existem para o bem, mas os seres humanos insistem em utilizar essas ferramentas para coisas erradas. Vai da sua consciência fazer a correta utilização das tecnologias que estão à sua disposição.

Você já conhecia o The Onion Router? Quais usos lícitos ou não, você acha que o TOR mais se aplicaria? Venha conversar com a gente no grupo do Telegram! Esse grupo é destinado para tudo o que for relacionado ao mundo cripto. Então se você não faz parte ainda, junte-se a nós clicando aqui ou na imagem abaixo! ;)

#Paradigma

113 visualizações

Escolha a forma de pagamento mais conveniente e clique no botão.