A Blockchain no Brasil: novo presidente do Banco Central aposta na tecnologia que deu origem ao Bitc

Atualizado: 30 de Dez de 2019


Neste mês de março, o economista Roberto Campos Neto foi aprovado pelo Senado para ser o novo presidente do Banco Central do Brasil. Em seu discurso durante a sabatina, Campos Neto falou sobre a nossa querida Blockchain como uma das formas de inovação dos modelos de negócios e serviços financeiros para os brasileiros! Além disso, ele aposta na educação financeira e ações para viabilizar a transparência no setor financeiro do Brasil. Para entender melhor esse post, leia os artigos abaixo:

“Tá, Pedro, mas e daí?”

E daí? E daí que isso é uma ótima notícia para nós, que simpatizamos, conhecemos ou que temos experiência no mundo cripto. Ele não falou nada sobre Bitcoin e moeda digital, é verdade, mas entenda que Blockchain e criptomoeda coexistem em qualquer ecossistema. Mas acompanha aqui meu raciocínio:

  1. Se ele mencionou a tecnologia em seu discurso, provavelmente ele sabe o que ela é e como funciona;

  2. Se ele sabe o que e como a Blockchain funciona, então é porque ele estudou sobre;

  3. Se ele estudou sobre, é porque ele acha que essa tecnologia pode servir para seus objetivos;

  4. Se a tecnologia pode servir para seus objetivos, logo, ela poderá ser usada.

“Eu tô achando que isso é ‘fake news’ só pra impulsionar o preço do Bitcoin, hein?”

Não é nada falso não. Você pode ver o discurso dele no canal da TV Senado no Youtube, veja atentamente no tempo: 9min30seg.

"Como mencionei anteriormente, o mundo passa atualmente por uma onda de inovação e mudanças, é crucial pensar hoje em como será o sistema financeiro no futuro e preparar o Banco Central para desempenhar apropriadamente suas funções neste novo ambiente, que será certamente baseado em tecnologia e no fluxo rápido de informação. Novas tecnologias, como Blockchain, o uso de inteligência artificial, pagamentos instantâneos, open banking e dentre outras inovações, estão alterando completamente os modelos de negócio e os serviços financeiros."

“Tá, mas Pedro, como a Blockchain poderia ser usada no Brasil?”

Como eu disse no post “O que é Blockchain”, esta tecnologia pode ser integrada em tudo, até mesmo para coisas que nem imaginamos ainda. Veja que se o novo presidente do Bacen disse que vai procurar ações para aumentar a transparência financeira do país, então ele tem uma aliada: a Blockchain.

Digo isso porque a Blockchain nada mais é do que uma espécie de “livro-caixa”, onde cada transação é validada e registrada em ordem cronológica e qualquer pessoa pode consulta-la. Imagina usar esse sistema para cada imposto pago, cada verba autorizada, cada compra de remédios e insumos para escolas e para todo o nosso sistema? Seria maravilhoso! Cada cidadão poderia ver para onde os recursos estão indo.

Utilizar a Blockchain para as empresas estatais também seria uma boa ideia! Aliás, não só para as estatais, mas para qualquer outra empresa, pois além da transparência, a tecnologia também oferece agilidade e segurança das informações.

Um grande desafio que os brasileiros enfrentam no Brasil também é a questão da burocracia, lentidão e o preço disso tudo. Através de contratos inteligentes, com um clique na tela do seu celular, negócios são fechados, transações são concluídas, um documento é gerado. Sem filas imensas no cartório ou INSS. Imagine todos os lugares onde a Blockchain poderia ser implementada! Até na área da saúde, jogos e entretenimento!

Imagem do site Infinity Contábil, de um texto muito bacana sobre a burocracia no Brasil. A burocracia é um dos problemas que mais atrapalha os brasileiros, cria um gasto excessivo desnecessário para as contas do Governo e que pode facilmente ser resolvido com a implantação da Blockchain nos serviços nacionais.

Tempo para implementação da Blockchain no Brasil

Claro, tudo isso vai levar muito, muito, muuuito tempo! No Brasil as coisas já demoram para acontecer e com a instabilidade política, vai demorar mais ainda. Entretanto, de pouquinho em pouquinho, a Blockchain vai tomando seu espaço e apresentando seus benefícios. Com isso, as dificuldades e desafios também vão aparecer e até que tudo aquilo que eu disse mais acima possa acontecer, terão se passado muitos anos.

O primeiro passo está sendo agora: inserir o termo no âmbito político e na entidade monetária máxima: o Banco Central do Brasil. É possível que em um futuro próximo, a Blockchain e algumas moedas virtuais possam ser regulamentadas e isso seria uma grande notícia para nós.

As criptomoedas no Bacen hoje

Vale dizer que mesmo com essa notícia, as criptomoedas ainda não possuem regulamentação no Brasil, porém, não dá pra simplesmente ignorar sua existência, pois os brasileiros chegam a movimentar milhões em criptomoedas em um só mês. Por isso, o Banco Central colocou alguns comunicados sobre essa tecnologia, não ignorando sua existência, mas se isentando de toda a responsabilidade. Clique nas imagens abaixo para ver na íntegra os comunicados do o Bacen em relação às criptomoedas.

Você acha que o fato de a tecnologia Blockchain estar no radar do presidente do Banco Central pode ajudar na ampliação de seu uso e regulamentação? Conte sua opinião para nós lá no grupo do Telegram. Se você ainda não faz parte, clique aqui para se juntar a nós.

E ah! Não se esqueça que regulamentadas ou não, é preciso declarar suas moedas no Imposto de Renda! Se você tem dúvidas sobre este assunto, comunique no grupo do Telegram e então eu atualizo um post sobre este tema para que vocês não caiam na boca do leão!

#Paradigma

0 visualização

Escolha a forma de pagamento mais conveniente e clique no botão.